Vilarejo PK2P
Bem-vindo ao fórum Vilarejo PK2P! O fórum oficial do canal Press Key to Play do Youtube!

Grupo para reunir as pessoas que acompanham os vídeos no canal Press Key to Play e discutir os assuntos abrangidos pelo Blog PK2P.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[RPG] A Guerra Solar!

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 [RPG] A Guerra Solar! em 15/7/2018, 22:19

▬ Titulo: A Guerra Solar!
▬ Sistema: Space Dragon
▬ Estilo/Tema: Sci-fi, Retrofuturista, Atomic punk
▬ Dias da mesa: Quintas e Sábados
▬ Horário da mesa: 16:30
▬ Resumo do História: Uma nave alienígena cai na terra trazendo uma mensagem aterrorizadora: "Para o povo do terceiro planeta deste sistema planetário, entrego-lhes um pouco de nossa tecnologia para que possam se preparar para o inevitável ataque dos * * * * * * que chegarão na orbita do seu planeta em 30 Anos, preparem suas defesas!". Após isso o mundo se uniu para montar a Armada da Terra e se preparar para a guerra solar.

---------------------------------------------------------------------------------------------------
Olá, passarei a fazer posts relacionados a Campanha de RPG A Guerra Solar que estou mestrando no Discord do Vilarejo. Essa campanha já está em sua 4ª sessão e pretendo trazer para aqui novelizações dessas sessões, assim preservando a campanha e mostrando ao público. Em breve enviarei aqui a primeira sessão que ocorreu dia 5 desse mês(Julho), mas é um processo um tantinho lento então pode levar um tempo considerável até eu enviar.
---------------------------------------------------------------------------------------------------



Última edição por Jonatan15 em 7/8/2018, 21:40, editado 3 vez(es)

Ver perfil do usuário

2 Lista de Personagens em 28/7/2018, 01:25

[Em breve]

Ver perfil do usuário

Capitulo 1: O Impacto em Luna Parte 1


28 anos depois da chegada da tecnologia alienígena, a humanidade prospera em uma época de paz armada, onde a Aliança das Nações da Terra desenvolve tecnologias para a guerra num rítimo intenso. A Armada da Terra(AT) já possui mais de 19 milhões de Astronaves de guerra, 1 bilhão de Astro-Fusileiros Terráqueos(AFTER) treinados para a grande guerra estão prontos para combater o inimigo e por fim a Divisão Astrociêntifica Terrestre Espacial(DATE) desenvolvendo armas e novas tecnologias para a frota e o exercito.
A Lua é colonizada por algumas pessoas que se aventuram na mineração de asteroides ou são apenas ricos e querem viver longe da terra. Na Lua há também vários postos militares, seja para treinamento em baixa gravidade ou apenas como base militar, laboratórios da DATE e várias plataformas de armas.
Neste mesmo satélite, em uma astronave que usa o momento para se deslocar e transportar um único passageiro, Lelouch, um ciêntista da DATE, que está voltando de um encontro romântico da metrópole, para o Laboratório Luna Basileia.
Após algumas horinhas observando o distante planeta Terra, ele finalmente chega ao seu destino. Após descer da nave, ele sai do hangar e entra por uma porta que acaba de surgir do que antes era uma parede lisa e branca. Após caminhar por um longo corredor, ele chega na entrada de sua sala de pesquisa, mas após a viajem ele acabou ficando com um pouco de fome e decidiu fazer um lanchinho no refeitório.
Enquanto fazia sua refeição, Lelouch ponderou um pouco sobre o quão vazio e isolado esse lugar era, mas apenas decidiu terminar seu lanche quietamente. O Laboratório era muito vazio, raramente se via 2 pessoas no mesmo lugar e na maioria das vezes era apenas um novato sendo instruido por seu chefe.
Terminando, ele apenas voltaria para sua sala e terminar de desenvolver algumas partes do novo projeto para serem instaladas no protótipo. Porém, ao chegar na sala, ele é surpreendido pela presença de alguem desconhecido.
Leleouch rapidamente tenta se esgueirar, mas o invasor parece ter percebido e tentou se esconder na sala. Porém, Lelouch tomou a iniciativa e sacou sua pistola laser e o encurralou.
- O que você faz aqui? - Ameaçou o ciêntista mirando diretamente no desconhecido que estava em sua sala.
Esse era o Jeffery, um gatuno que ganhava a vida fazendo comissões para a Csharp, uma Associação de contrabandistas, chamados também de Piratas do espaço. Sua missão ali era furtar algumas peças de computador Laboratório, já que eram de ultima geração e são exclusivas de uso da DATE, replicar essas peças de tecnologia e vender no mercado negro era algo bastante lucrativo.
O Gatuno se levanta com as mãos erguidas olhando para a arma do ciêntista.
- Calma, calma. Não vai adiantar eu inventar alguma coisa mesmo. - Disse calmamente o Jeffrey
- Qual o seu nome?
- Jeffrey Jorrenzol. Só vim aqui pegar umas coisinhas, já estava de saida
- Quem o enviou?
- Bom, isso dai eu não posso dizer. Eu tenho um contrato, logo, não posso sair por ai dando informação par-
Antes que Jeffrey pudesse completar sua frase, um alarme ruidoso começa e as luzes da sala ficam vermelhas. Lelouch sabia do que se tratava e ficou paralizado olhando para as luzes. O gatuno não perdeu a oportunidade e deu uma bofetada na mão do ciêntista, jogando sua arma no chão, saindo correndo em seguida.
"Um alarme de evacuação? Não pode ser, o que está acontecendo, seria isso um ataque ou alguma coisa perigosa?" O ciêntista pensou enquanto catava sua pistola do chão.
No vazio corredor do laboratório, Jeffrey corria o seu máximo para alcançar o hangar, seja lá o que estivesse acontecendo. Os corredores ainda se encontravam vazios, porém, Jeffrey é surpreendido quando 3 guardas surgem de uma porta que certamente não estava ali na parede lisa do corredor. Como ele estava em alta velocidade, mal teve chance de tentar se esquivar e acabou esbarrando com tudo em um dos guardas, este tão forte que nem se abalou com o impacto.
- Ei! Quem é você? Gritou o guarda que ele esbarrou.
- Ele não é daqui. É um invasor prenda-o.
Os guardas estavam muito apressados e um deles veio com uma algema eletronica e simplesmente a grudou no braço do infortunado gatuno, e sairam arrastando ele para algum lugar. Jeffrey observou uma duzia de Guardas sairem por aquela porta e alguns ciêntistas apressados empurrando carrinhos com coisas aparentemente importantes.
Ele foi arrastado até o hangar onde ele passou por várias naves sendo carregadas, inclusive passando pela nave que usou para entrar sem ser percebido no Laboratório, e foi jogado dentro de uma nave que estava sendo carregada. Ele foi preso a um corrimão dentro do armazém da nave, e viu dezenas de computadores sendo carregados até a luz de fora ser bloqueada quando tudo se fechou.
Enquanto isso Lelouch saia aceleradamente pelos corredores até o hangar, de onde um guarda o escoltou para uma nave e o pediu para entrar e o direcionou para a cabine. Lá ele foi cumprimentado por um estranho androide branco com um narigão que lembra uma cenoura, usando uma cartola e um cachecol vermelho. Ele parecia bastante com um boneco de neve.
- Olá, eu sou o M33M0, mas pode me chamar de Meemo. Sou o piloto desta nave. - Apresentou-se o Andróide.
Um pouco mais atrás estava um homem sentado na cadeira, virando ela fazendo uma pose de mistério ele começou a falar num tom de voz forçado.
- Eu me chamo Rexona, o copiloto que não te abandona.
Após se acomodar, Lelouch se apresenta aos dois que rapidamente se puseram para decolar a nave.



Última edição por Jonatan15 em 29/7/2018, 13:45, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

4 Re: [RPG] A Guerra Solar! em 29/7/2018, 13:44

Capitulo 2: Impacto em Luna Parte 2

A Nave cujo Ciêntista foi transferido era a F01-C3, apelidada pelo seus tripulantes de Foice, uma Astronave comercial da classe Tipo 2P de 1971 alugada pela DATE como transporte de carga e passageiros. O destino escolhido para a transferência do Lelouch era o Laboratório Hecatia.
Enquanto os pilotos esperavam a liberação do hangar para desacoplar a nave, o Jeffrey tentava se libertar fervorosamente de seu confinamento, porém, nada adiantou.
- Sinal charteuse para você F01-C3. - Transmitiu uma voz robótica numa das tela da ponte.
Desacoplando rápidamente a nave, um pequeno impulso fez a nave flutuar, o que também podia se observar em outras naves no hangar. Por se tratar de uma emergência, várias coisas foram deixadas de se fazer como medidas de segurança, uma delas a transferencia das naves para a câmara de vácuo. No hangar havia ar respiravel, por isso as naves que chegavam e eram transferidas para dentro ou fora do hangar passavam pela câmara de vácuo para despressurizar, ou então, algo ruim poderia acontecer. Como isso levaria tempo demais, o controle abriu a saida de emergência. Um alçapão se abre sobre teto do hangar, fazendo com que todo o ar dali escapasse, sugando pequenos objetos deixados no hangar e sutilmente as naves que flutuavam ali para fora. Essa ressistencia do ar ajuda as naves sairem do hangar, puxando-as para fora, economizando na manobra. É algo arriscado e não muito seguro, mas é uma emergência. Felizmente todas as naves sairam em segurança, e já prosseguiam para se afastar uma das outras e abrir seus radiadores de calor.
De dentro da Foice, os tripulantes puderam observar o que ameaçava o laboratório. Um asteroide em rota de colisão. Os sensores da astronave analisaram o objeto e fez uma pequena projeção holografica de sua rota de impacto numa tela. Vários dados como dimensões e velocidade apareceram também, mas não indicavam uma origem clara do objeto. Os pilotos apenas olharam de relance tudo isso e voltaram a se concentrar na direção da nave, eles tinham que se afastar o mais rápido possivel. Detritos lançados por causa do impacto na superficie Lunar poderiam acertar a nave, avariando-a seriamente. A foice precisava de manobrar rapidamente, eles tinham 60 segundos antes do impacto e a nuvem de detritos os atingir, mas parecia que havia alguma coisa desestabilizando levemente os vetores da nave no armazém.
Lá, desconhecido por todos os tripulantes, o Jeffrey se debatia tentando se libertar de seu carcere, mas sem sucesso.
Meemo compensou esse pequeno estorvo com sua experiência, corrigindo os desvios, enquanto seu copiloto Rexona focava em manter o curso planejado.
Tudo ocorreu como planejado, faltando 12 segundos para o impacto a nave já estava em uma zona segura. Os tripulantes apenas observaram o asteroide acertar o laboratório, destruindo-o completamente, tudo que restara era uma nuvem de detritos que se perdia no espaço ou caia de volta na superfície lunar.

Ver perfil do usuário

Capitulo 3: Ataque no Laboratório Hecatia Parte I



Logo após ter acertado o curso com seu co-piloto, Meemo vai ao armazém verificar o que estava desestabilizando sua nave, deixando o comando temporariamente com o Rexona. O ciêntista permanece calmo em seu assento, pensando em tudo que acontecera a poucos minutos atrás e se todos evacuaram em segurança.
O Andróide rápidamente vasculha o armazém, que parecia um labirinto de grandes computadores, peças e caixas. Por algumas das cargas serem, de certa forma, foto sensíveis, as luzes estavam baixas o que não era um problema para ele, os olhos dele enxergavam bem no escure e também brilhavam. Depois de procurar um pouquinho, ele encontra um homem desacordado e algemado numa barra, algo estranho para ele... na verdade seria para qualquer um. Como não sabia o motivo desse homem estar ali, ele decidiu deixá-lo onde estava, mas ele ficou o encarando por um bom tempo.
"Será que foi ele que estava desestabilizando a nave?" Ele pensou, enquanto processava algumas simulações de como ele poderia ter feito isso.
Um tempo considerável passou, a nave se aproximava de seu próximo ponto de curso, e o Meemo não tinha retornado para a ponte então o Rexona estava completamente responsável por realizar a manobra. Rexona apertou os olhos e fez alguns cálculos olhando para algumas telas, analisou os vetores do curso e em menos de 15 segundos antes de chegar neste ponto, programou a manobra que foi realizada com êxito e esplendor. Desde quando se formou na academia de pilotos ele nunca esteve no controle primário de manobra, até então ele é um copiloto e no momento como o piloto interino da Foice, ele finalmente pode mostrar seu potencial como piloto. Ele comemorou um pouco, e como faltava pouco menos de uma hora para chegar ao seu destino, ele colocou suas pernas em cima da mesa de controle cuidadosamente para não interferir em nada e pegou uma revista para ler. Leleouch apenas observou isso enquanto tomava um cafezinho servido na nave.
Quando o Gatuno recobra sua consciência, após sem querer bater sua cabeça na parede enquanto tentava forçar as algemas, ele é surpreendido pela visão de um Androide semelhante a um boneco de neve, com olhos luminosos em ambiente um escurecido o olhando de cima para baixo. Jeffrey ficou um pouco assustado e achou que era um sonho, mas Meemo o fez uma pergunta antes que ele pudesse reagir de alguma forma.
- O que você ta fazendo aqui?
Jeffrey ficou muito confuso e um pouco assustado e não soube como responder seu interrogador. Depois de um tempo em silêncio o Gatuno preparou algo para falar.
- Ah, eu estou aqui assim por ser um pouco insano, ai eu tenho que viajar algemado assim. Eles te entregaram a chave? Acho que está tudo bem agora.
- Desculpe, não tenho nenhuma chave de algema, talvez tenham esquecido por causa do corre corre lá. Mesmo assim, não iria te libertar, não é seguro.
- Tá bom... E o que aconteceu com o Laboratório?
- Um Asteroide o acertou e o destruiu completamente.
- Oh, certo. E para onde estamos indo?
- Um tal de Laboratório Hecatia, parece que chegaremos em uma hora. Tenho que voltar para a ponte, fique bem ai então.
E Leleouch voltou a ficar sozinho naquele armazém, com várias máquinas... Espere ai, o Meemo também não é uma? Isso não importava no momento, Jeffrey precisava se libertar rápido, e o melhor plano que ele tinha era pegar sua pistola laser e tentar derreter a barra onde sua algema estava presa. Como ele foi algemado as pressas, ele ainda tinha uma mão livre, mas não conseguiria se libertar já que ela foi posta em um lugar muito desconfortavel e a posição que estava preso dificultava qualquer tentativa de tentar força-la como tentou antes. Ele já teria arriscado a usar sua pistola antes, mas ele deixou como uma ultima opção, até por ser a mais perigosa. Pegou sua pistola com muito cuidado para não a derrubar, tentou alinhar a mira, mas era realmente difícil mirar na barra com uma mão e manter distancia para não ser queimado pelo Laser. Depois de alguns minutos alinhando a sua pistola, ele finalmente manteve a sua posição estável e suspirou.
*Pzzzzzzzt* *Pzzoot*
Um Clarão o cegou por uns instantes, mas pelo som e pelo calor pode perceber o que acontecia. O feixe de laser entrou em contato com a superfície da barra, a aquecendo a centenas de graus célsius, em um único ponto a barra oca foi perfurada, fazendo um som diferente que o Gatuno esperava ouvir para soltar o gatilho. Quando abriu os olhos ele rapidamente verificou se o laser tinha realmente atravessado a barra, e com uma certa delicadeza para evitar encostar seu braço na barra que agora estava ao rubro, escorregou a algema até esse ponto e forçou a barra para trás, a arrebentando. Agora ele podia fazer seus truques para desativar a algema e se libertar de verdade.
A Foice já estava a dois minutos de distancia do Laboratório, e apenas precisaria de
um sinal verde da inteligencia artificial do hangar para atracar. As naves com acesso adquirido previamente a certos hangares, não precisavam se identificar, apenas ter o acesso liberado pelas I.A.s de hangares.
- Sinal Verde para você F01-C3 - A voz róbotica um pouco mais aguda do que a anterior anunciou na ponte.
M33M0 e Rexona apenas posicionaram e mantiveram a nave de fronte a entrada da câmara de vácuo para que em seguida vários mini-rebocadores grudassem na nave e os conduziam para dentro, com delicadeza e precisão. Depois de uns 15 minutos na câmara de vácuo, rebocadores e guindastes estacionaram a Foice no "pier do hangar", como eram vulgarmente conhecidos, e já estavam livres para descer. Jeffrey pode perceber quando os guindastes prenderam a foice no hangar, e se preparou para sair da nave o mais rápido possível.
- Pensando melhor... acho melhor eu falar com os pilotos, já convenci um, então provavelmente não precisarei sair as escondidas. Quem sabe não ajudo a descarregar a nave.
O gatuno abriu a porta do armazém e após alguns passos na direção da ponte se deu de cara com o Cientista Leleouch. Instantaneamente ambos sacaram suas pistolas laser e apontaram um ao outro.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum